Tudo que você precisa saber sobre estrias na gravidez

Tudo que você precisa saber sobre estrias na gravidez

Conforme o desenvolvimento do bebê, a barriga começa a se ampliar e a crescer para ceder mais espaço e conforto para que ele possa se desenvolver sem nenhum incomodo. E, da mesma maneira que a barriga começa a crescer, a pele acompanha esse crescimento e acaba se ampliando causando as tão temidas estrias.

Esses pequenos riscos causam grandes frustrações e afeta muito a autoestima de muitas mamães. Alguns casos, após o parto e conforme os primeiros dias do bebê for passando, as estrias da barriga podem até sumir, porém na maioria elas se acomodam e não somem de maneira alguma.

Por mais que seja algo que diminua muito o entusiasmo, as estrias é algo totalmente normal e comum de se acontecer no corpo humano, todos nós estamos propícios a ser afetados por elas seja através de gravidez ou emagrecimento de curto prazo.

Por que as estrias surgiram na minha gravidez?

Para podermos explicar isso, precisamos entender que a pele é o maior órgão que temos no nosso corpo humano. Sim, a pele também é um órgão! E pelo fato de ser um órgão exposto, precisa de muitos cuidados e hidratação para não ocorrer ressecamento ou rachaduras superficiais.

A pele possui elasticidade e colágeno, o que nos concede a sensação de firmeza e a superfície lisa. Quando essas fibras se rompem, elas deixam cicatrizes (estrias) que muitas das vezes são prejudiciais para o tecido e acaba não conseguindo ter sua cicatrização.

Como a gravidez necessita muito da elasticidade da pele, precisa de uma hidratação mais intensa e constante na região para ajudar a pele a se esticar e “lubrificar” essas fibras facilitando sua elasticidade sem danificar o tecido e causar essas cicatrizes tão temidas.

Quais são os tipos de estrias que existem?

Existem três níveis de estrias: leve, moderado e intenso. Esses tipos dependem muito da intensidade do trauma que as fibras sofreram quando elas se romperam.

A primeira classe das cicatrizes são as vermelhas ou arroxeadas, sua profundidade e largura dependem do tamanho da gravidade do rompimento do tecido. Elas são recentes e sua coloração avermelhada significa que ainda há sangue, o que é um ótimo sinal por permitir ter cicatrização e fazê-las desaparecer em poucas semanas se você tratá-las enquanto há tempo.

A segunda classe são cicatrizes que já não tem mais cura, são permanentes, finas, brancas e superficiais. Essas estrias são antigas, já cicatrizadas e sem chances de restauração por já obter novas células ali. Geralmente esses tipos de estrias aparecem durante o crescimento dos membros, porém não é algo que ocorre em todos os casos.

A última classe são cicatrizes profundas, largas e esbranquiçadas, o que significa que não há o que fazer para restaurá-las. Essas cicatrizes costumam aparecer em pessoas que perdem ou ganham peso rapidamente, sem dar um tempo para a pele ir se ampliando gradativamente. Na gravidez elas podem aparecer também, principalmente se a sua pele não tiver uma elasticidade muito boa.

O que fazer para tratar das minhas estrias?

Se suas estrias ainda tiverem com circulação de sangue e forem recentes, os tratamentos indicados pelo especialista e os produtos que estiver usando com certeza vão ajudar a restaurar o tecido e a obter uma boa cicatrização sem deixar evidencias no local.

Como citamos antes, se elas estiverem esbranquiçadas não há o que fazer. Porém, se quiser melhorar e minuir a coloração com a ajuda de produtos ou medicamentos, procure orientação médica e especialista para poder utilizar esses tipos de produtos.

Por mais que há receitas caseiras pela internet circulando sobre tratamento para desaparecer com as estrias, eles podem dar uma melhora por ajudar na circulação e na renovação das células da pele, mas permanecerão no mesmo local onde já estavam antes.

Assim como não conseguimos regenerar o local afetado por uma cicatriz causa por algum acidente, não conseguimos fazê-la desaparecer com tratamentos ou medicamentos, da mesma forma ocorre com as estrias em nosso corpo. O tecido que já foi cicatrizado e regenerado não pode mais obter alterações com ajuda de absorção de produtos ou medicamentos no sangue.  Pode resultar em uma pele mais hidratada e macia, mas as estrias vão continuar ali.

O que pode evitar o aparecimento de estrias na minha barriga?

Se você for uma pessoa que gosta sempre de se prevenir de tudo, há dicas e soluções que poderão te ajudar a prevenir as estrias durante sua gravidez.

Primeiro de tudo, controle seu peso durante sua gravidez. Afinal, não somente a elasticidade da barriga sendo afetada por causa do desenvolvimento do bebê que resulta na quebra dessas fibras da pele, mas o ganho da gordura entre a carne e o tecido também ajudam no aparecimento dessas estrias. Então, nada de aproveitar os desejos do bebê e pisar o pé na jaca, mamãe! Realize o desejo com moderação, sem exageros ou excessos, seguindo sempre a dieta que sua nutricionista indicou para você durante sua gestação.

Como a pele necessita de hidratação constante, principalmente se ela já não possuir a quantidade natural de hidratação própria, a utilização de óleos e cremes hidratantes são essenciais para manter uma barriga lisinha e muito hidratada durante e até após sua gravidez, sem evidencias de estrias ou qualquer sinal que elas estejam prestes a surgir. Se atente bem na região do umbigo e próximo da virilha, regiões que mais são afetadas pela elasticidade e precisam de uma atenção maior referente a hidratação.

Pegue o costume de massagear a área da sua barriga durante o desenvolvimento do bebê com algum óleo apropriado para pele, pode ser de amêndoa ou macadâmia. Com movimentos circulares, contorne sua barriga suavemente até sentir que a pele está um pouco morna. Dessa forma, a circulação do sangue será maior naquela área o que significa que o aumento de células vai ser maior facilitando a elasticidade da pele.

Comer muitos alimentos que contem vitaminas C e E é um ótimo complemento para a produção de colágeno na pele, o item principal para uma boa elasticidade da pele.

Alimentos cítricos e cereais são ótimas fontes dessas vitaminas. Frutas cítricas, cereais e sementes, por exemplo, são as principais fontes dessas vitaminas.

WhatsApp chat