Colar de Âmbar Báltico: Tudo que Você Precisa Saber

Âmbar Báltico Tudo que Você Precisa Saber

Você já deve ter visto uma espécie de colar amarronzado em bebês e crianças nos seus primeiros anos de idade. Esses colares costumam ser confeccionados com pedrarias em tons âmbar diferenciados de intensidade, podendo ser mais escuros ou claros, e até obter um fundo esverdeado ou mais avermelhado. Essas pedrarias são chamadas de âmbar báltico.

Porém, você sabe por que algumas mamães usam esse acessório em seus pequenos? Se caso tiver essa dúvida, você chegou ao artigo certo para esclarecer tudo sobre esse acessório tão famoso e procurado por muitas mamães.

Como nós sempre gostamos de explicar os assuntos desde seu início, por que não começarmos desde o surgimento desta pedraria tão apreciada, não é mesmo? Permaneça aqui conosco para saber tudo sobre o âmbar báltico e os benefícios que nele há.

Chega de enrolação e vamos prosseguir com o artigo.

Surgimento do âmbar báltico

Antes de explicarmos como ele surgiu, primeiro devemos esclarecer um detalhe sobre esse minério: na realidade, o âmbar báltico se trata de uma resina e não de uma pedra. Sim, sabemos que ela possui um formato sólido e semelhante a pedras preciosas, mas temos uma explicação para isso.

No entanto, é importante saber que essa resina era produzida em grande quantidade por uma espécie de Pinheiro, já extinta nos dias de hoje, e carregada para o mar por questões geográficas.

Essa resina passou por um processo de fossilização alcalina por conta do sal que habita no mar báltico, localizado em Lithuânia, Europa. Conforme os furacões, granizos e tempestades chegavam na região com frequência essa resina acabava sendo levada para o mar, sofrendo o processo de fossilização conforme o sal ia se petrificando no mineral resultando em pequenas pedras com formatos arredondadas, dando a razão para serem confundidas com pedras preciosas.

Substancias medicinais do minério

Sua fama medicinal foi concedida pela resina possuir uma substancia chamada ácido succínico, uma substancia que causava efeitos analgésicos e com efeitos terapêuticos, sendo usada para cura pelos povos antigos se um dos membros da família estivessem enfermos, pois essa substancia é facilmente liberada do minério após entrar em contato com o calor do corpo humano.

Por essa razão, o âmbar báltico é muito prezado e procurado por muitas pessoas até os dias de hoje. Principalmente quando se tratam de curar enfermidades dos bebês, o que resulta na confecção do colar e pulseiras com o minério.

Como os bebês possuem um pouco mais de dificuldade para lidar com medicamentos quando se encontram com alguma enfermidade ou desconforto, o efeito calmante e terapêutico que a pedraria causa gradativamente no pequeno aliviando a dor aos poucos é uma ótima opção, substituindo os medicamentos ruins e que acabam deixando seus bebês mais irritados do que já estão por conta do desconforto que sentem causado pela dor.

Em quais momento o colar âmbar é utilizado na criança?

O aconselhável é começar a utilizar o acessório quando o menino já estiver com seu quinto mês de vida, onde os dentes começam a apontar e o desconforto e descontrole do sistema imunológico logo começa a surgir.

Conforme os dentes estão apontando para fora da gengiva, o sistema imunológico do pequeno acaba diminuindo resultando em gripes, febre, inflamações e desconforto, esse é um ótimo momento para utilizar o acessório. Como ao entrar em contato com o calor o ácido succínico emana do mineral e dá o efeito terapêutico e analgésico, rapidamente seu pequeno estará sentindo um alivio na gengiva e o sistema imunológico voltara ao seu controle e ao seu normal aos poucos.

O uso do âmbar báltico é muito bom para aquelas mamães que acham que medicamentos não são muito bons para os pequenos ingerirem, deduzindo serem compostos químicos ainda muito fortes para o tempo de vida do bebê, pois o acessório só precisa ser colocado no pescoço ou braços e tornozelos da criança para seu efeito já começar a surgir, sem causar alterações ou precisar ser ingerido pelo menino.

Quais os benefícios do ácido succínico encontrado no colar de âmbar báltico?

Para as mamães que gostam sempre de pesquisar todas as substancias contidas nos produtos e medicamentos que o pequeno precise usar ou ingerir, saiba que pode ficar despreocupado referente o ácido succínico que há no mineral âmbar, pois ele é totalmente inofensivo e muito benéfico para o pequeno.

Suas propriedades consistem em dar um efeito antioxidante, o que é muito bom para revitalizar a saúde do pequeno nesse processo da dentição e da queda no sistema imunológico, combatendo os radicais livres e alcalizando o sangue.

Além disso, o ácido também ajuda no sistema neural o que ajuda a elevar o sistema imunológico da criança fazendo-a se recuperar mais rápido e sem precisar passar por processos envolvendo medicamentos ou algo químico para tratamento. Por esse motivo, o uso do mineral é ótimo para combater a dor de cabeça que o pequeno pode sentir, também, causada pela dentição.

Quais os benefícios do colar âmbar?

Como já sabemos que o ácido succínico é ótimo para tratar enfermidades por ter um efeito terapêutico, os benefícios que a “pedraria” causa nos bebês que usam o colar são:

 – Calmante;

 – Analgésico natural;

 – Efeito terapêutico;

 – Alivio de dores e desconfortos causados pela dentição e imunidade baixa;

 – Redução do processo inflamatório;

 – Auxilia no combate contra gripes, resfriados e inflamações;

 – Revitaliza as energias do pequeno;

 – Apura o oxigênio trazendo mais conforto para respirar.

Todos esses fatores são causados por um único minério. Incrível acreditar nessa possibilidade, não é?! Realmente, a natureza é extraordinária!

Como saber se o âmbar é verdadeiro ou falso?

Para finalizar nosso artigo com chave de ouro, nada melhor do que dar aquela dica essencial para você diferenciar o âmbar verdadeiro do falsificado.

Para você realizar essa descoberta, temos duas ótimas dicas para isso:

Antes de você comprar, pegue o colar e o aperte na palma da sua mão. As pedras devem estar mornas, caso o contrário não são verdadeiras; assim como você tentar bater uma pedra contra outra perto do seu ouvido. Atente-se ao barulho que ambas soaram ao se chocarem, se for algo mais agudo e sem eco é o verdadeiro âmbar, caso tiver um som mais grave e oco, é falso.

E outra maneira é quando você ganhar o colar de alguém, pingue uma gota de acetona em uma das pedrinhas e espere alguns segundos. Se a cor da pedra sumir tornando-a transparente, ela é falsa. E se não tiver acetona, esquente um pouco a ponta da agulha e espete nas pedrarias, se perfurar é plástico.

Então, atente-se bem nos detalhes para não se enganar com uma cópia fajuta, mamãe.

WhatsApp chat