Desenvolvimento do Bebê

Desenvolvimento do bebê

O nascimento, a firmeza nas articulações, o fortalecimento muscular, as habilidades, a curiosidade e descobrimento das coisas, o desenvolvimento do pequeno é de grande emoção para os pais, tanta que chega a ser indescritível.

Para cada fase da vida do pequenino existe desenvolvimentos específicos, alguns aparecem assim que o pequeno vem ao mundo, como acionar seus receptores cerebrais para mover suas pálpebras e conhecer o mundo em sua volta, acionar seu olfato e sentir a produção de saliva aumentar quando o odor do leite materno invade o narizinho e as papilas gustativas logo darem sinal e permitir que o pequeno sinta o sabor do leite em sua pequena língua.

Cada bebê depende de seus comandos neurais para definir o ritmo que seu desenvolvimento irá evoluir conforme o tempo. Alguns bebês já começam a ficar mais espertinhos antes mesmo do primeiro mês, outros um pouco depois, e alguns no sexto mês já estão começando a se escorar nos lugares para treinar seus passos e firmar seus pezinhos.

Como sabemos que muitas mamães que visitam nosso site são de primeira viagem e com certeza tem muitas dúvidas sobre esse assunto, esse artigo vai ajudar muito a você saber um pouco sobre cada período de desenvolvimento que seu pequeno irá passar e em quais meses eles já começam a dar sinais, te deixando mais ciente e até mais tranquila após o nascimento do menino.

Como os períodos de desenvolvimento são muito curtos de uma evolução para outra, vamos separar os tópicos mês por mês até chegarmos no primeiro ano de vida do bebê, onde o desenvolvimento já é um pouco mais moderado e você consegue distinguir cada evolução com mais precisão.

Primeiro mês de vida: visão, audição e paladar

O nascimento até o primeiro mês de vida do pequeno é um período muito difícil e complexos para as mamães, principalmente para aquelas que são de primeira-viagem. O fato de não conhecer seu pequeno muito bem, de estar ainda sabendo de seu jeitinho, suas manias e seu temperamento acaba dando um pouco de insegurança, isso é totalmente normal.

Quando os sentimentos de medo e inseguranças vierem, respire fundo e tente se acalmar, cuide do seu bebê com cuidado e tente se atentar a cada ato e ação do mesmo para que você comece a compreendê-lo e a conhece-lo melhor.

No primeiro mês de vida, a visão, a audição e o paladar dos bebês já estão ativos.

A visão não é perfeita ainda, as cores conseguem ser distinguidas, porém a nitidez é muito pouca fazendo o pequeno enxergar tudo ainda muito desfocado. Sua visão começará a se tornar mais nítida a partir do sexto mês, algo que vamos dizer mais detalhadamente quando chegamos no tópico.

Aconselhamos colocar aqueles mobiles coloridos acima do berço para chamar a atenção do pequeno, dessa forma ele vai querer identificar aquelas cores e automaticamente vai ajudar no estimulo da visão.

A audição nesse período já é excelente, pois desde o ventre o bebê já possui o sentido apurado e desenvolvido, já podendo ouvir alguns ruídos e a voz da mamãe ainda dentro da barriga. Por essa razão os bebês reconhecem a voz da mamãe logo quando nascem, e começa a seguir os sons logo nos primeiros dias de nascido.

Seu paladar já está 100% apurado, podendo distinguir a diferença do doce para o salgado, e o amargo para o cítrico. O sabor adocicado é o seu preferido.

E é muito importante frisarmos que é preciso amamentar o bebê até 10 vezes no dia. Pois é, tão pequenininho no tamanho, mas já com uma grande fome!

Segundo mês de vida: afetividade, musculatura e melhora da visão

Agora que já conhecemos um pouco sobre nosso bebê no seu primeiro mês de vida, podemos prosseguir com os demais tópicos sem correr risco de você se perder.

Chegando no segundo mês de vida do pequeno, o famoso sorriso banguela já começa a surgir com mais frequência no rostinho do pequeno. Esse gesto significa que seus lados psíquicos e afetivos estão agindo perfeitamente e sem nenhuma interferência, o que alegra o coraçãozinho de qualquer mamãe ao ver aquele sorriso escancarado diante dos olhos, sendo presente até nos bebês que possuem algum probleminha visual ou auditivo.

Os músculos começam se firmar começando com o musculo do pescoço, o que permite que o bebê sustente a cabeça sozinho e consiga firmá-la com mais facilidade, assim como começar a querer ficar sentado ou esticar as perninhas quando você o pegar no colo.

E algo muito bom sobre a visão dos bebês no segundo mês de vida, suas retinas já começam a se alinhar permitindo que ele veja as imagens com mais nitidez e consiga até reparar nos detalhes do seu rosto quando você estiver olhando para ele.

Terceiro mês de vida: texturas, reflexos e firmeza na coluna

Nesse período o bebê tende a ser mais curioso e querer colocar tudo que vê dentro da boca, principalmente as mãozinhas e existe uma explicação para esse ato. Como os sentidos do bebê já estão começando a se intensificar, ele acaba tendo uma curiosidade maior e o ato de colocar tudo na boca é para conhecer as mais diversas texturas, os variados volumes e as diferentes consistências que cada coisa possui, já que sua língua consegue sentir tudo isso por ser bem mais sensível do que a de um adulto.

Pelo fato das atividades cerebrais estarem aumentando, os reflexos e ações involuntárias do bebê tendem a ser menos frequentes por eles já começarem a assumir o controle do próprio corpo.

A coluna já começa a se firma, permitindo que o pequeno se sente ereto e consiga se manter na posição sem a ajuda de um adulto para dar apoio. Porém, sempre fique por perto para que ele não corre o risco de cair para o lado e acabar machucando a cabeça. E se ver ele esticando bastante as perninhas e braços, pode ficar tranquila, pois isso significa que sua musculatura está se desenvolvendo perfeitamente

Quarto e quinto mês de vida: sono, melhora da musculatura e visão ampliada

O sono nesse período tende a ser mais intendo durante a noite permitindo que o pequeno permaneça ativo durante o dia, o que é muito bom para gastar suas energias e ter um descanso favorável no período diurno.

Sua musculatura se intensifica nas perninhas, o que o faz mexê-las a quase todo o tempo e também a apalpar seus pezinhos após descobrir o tato.

Sua visão amplia em torno de 180º graus, o que significa que o bebê já consegue movimentar o globo ocular em todas as direções facilmente.

Sexto mês de vida: interação motora e ansiedade de separação

Nesse momento o bebê já começa a ter mais firma para se sentar e seus movimentos começam a ser mais firmes. Esse período é muito importante que os brinquedos fiquem próximos ao bebê, pois eles vão ajudar no desenvolvimento da coordenação motora do pequeno e também ajuda-lo a diferenciar as texturas somente pelo tato, sem precisar levar os objetos até a boca.

A ansiedade de separação não é algo preocupante, é muito comum em todos os bebês com esse tempo de vida. Ela nada mais é do que a necessidade de ter a mamãe por perto, a pessoa com quem ele tem mais contato e se sente protegida, chorando se caso você sair do campo de visão ou de perto.

Sétimo e oitavo mês de vida: início da locomoção

Durante o sétimo e o oitavo mês o bebê não tem muito desenvolvimento distinto de um período para outro, o que diferencia é a firmeza da locomoção e a confiança nele mesmo para conseguir se firmar sobre as perninhas.

O engatinhar e começar a se escorar nos móveis se inicia entre esses períodos, o que sinaliza que a musculatura e força dos ossos estão mais evoluídas para manter o pequeno ereto, mas não o suficiente para deixa-lo sozinho sem o apoio das mãos ou dos móveis ao redor, ou até mesmo das suas mãos sobre a cintura do pequeno.

Então, fique esperta para não deixar seu bebê sofrer acidentes, mamãe!

Nono ao décimo primeiro mês: primeiros passinhos!

Chegando na reta final dos meses do seu pequeno, durante esses três últimos meses o desenvolvimento das pernas evolui o que permite que o bebê crie confiança em si mesmo e já consegue dar passos sem a ajuda de móveis ou da mãe, o que o deixa muito alegre e o faz soltar gruídos de alegria.

Nesse período o pequeno já está balbuciando algumas palavras incompreensíveis, mas que por incrível que pareça as mamães conseguem entender a maioria delas!

 Se tornar mãe também é ganhar o dom da interpretação na linguagem dos bebês!

Finalmente, o primeiro aninho de vida!

Finalmente chegamos ao tão esperado primeiro aninho de vida do pequeno!

No primeiro aninho de vida, o pequeno já está praticamente pronto e com o desenvolvimento básico já todo completo, o que o faz ser mais esperto e sapeca ainda.

Quanto processo foi preciso para chegar até aqui, né! Muito aprendizado, conhecimento, paciência e muitas alegrias foram um dos inúmeros fatores que transformaram seu pequeno nesse bebê forte e cheio de energia.

WhatsApp chat