10 Alimentos para Evitar Durante a Gravidez

Comer é algo muito gostoso e que todos nós amamos fazer, concorda? Principalmente quando se trata de fast-food, aí que nossa saliva duplica em nossas bocas e as pupilas chegam até a dilatar de tamanha satisfação.

Durante a gravidez, há desejos incontroláveis e até bizarros que as gestantes sentem. Algumas querem comer um chocolate ou algum tipo de comida salgada bem-feita e caprichada. Já em outros casos, podemos dizer que esses desejos surgem um pouco… peculiares, se é que podemos nomeá-los assim. E um exemplo dessa peculiaridade é simplesmente transformar vestígios de tijolos de barro em uma ótima guloseima, ou então, transformar um sanduiche de sardinha com geleia no melhor do mundo após ser ingerido. Inacreditável, eu sei, mas acredite, totalmente real esses acontecimentos!

Falando em comida e desejos, há inúmeras opções de alimentos deliciosos e muito saborosos para as gestantes, mas há outros que é melhor a gravida passar longe de tão perigosos eles podem ser para o bebê. E se no seu desejo estiver incluído um desses alimentos, lamento informar que ele precisará ser substituído, mãezinha.

Primeiro de tudo, evite peixes crus e carne malpassada.

Pois é, aquele tão amado japa vai precisar ficar um pouco de lado desta vez. Essa restrição se opõe pelo fato das carnes cruas serem ótimas condutores de uma bactéria chamada listeria, causadora da doença cisticercose, afetando o sistema cerebral do bebê resultando em uma má formação e complicações cerebrais futuras.

Ovos malcozidos ou crus.

Por mais que sejam poucas pessoas, os ovos crus ainda são consumidos ocasionalmente. Eles podem ser símbolo de superstições ou apenas para treinos vocais, ato que é utilizado desde muito tempo pelos cantores.

Esse alimento não pode ser ingerido sem estar totalmente cozido ou frito, pois ele pode obter uma bactéria extremamente perigosa chamada salmonela, responsável por vários sintomas desagradáveis como diarreia, vômito, tonturas, febre e até levar à morte.

Evitar consumir até sobremesas ou molhos que possuem o uso do ovo cru, como o molho ceaser por exemplo.

Frutas e legumes mal lavados ou higienizados

A mal higienização dos alimentos e das frutas podem causar uma doença muito grave chamada toxoplasmose, responsável em causar abortos, malformação do bebê e até parto prematuro.

Para a mãe também é um perigo, pode causar intoxicação alimentar e sérios problemas no organismo.

Alimentos enlatados

Esses alimentos devem ser evitados ao máximo durante a gravidez, seja eles peixes, legumes, grãos ou pastas. Apesar de não afetar em nada no organismo sem estar gravida, com a presença do seu bebê no seu corpo se torna um vilão e tanto! Motivo? A grande quantidade de mercúrio, um metal totalmente perigoso para o desenvolvimento do bebê. Esse metal pode resultar em complicações na formação do sistema nervoso do feto.

Cafeína

A ingestão de cafeína em um nível moderado não causa efeitos colaterais e complicações para o feto. Mas se ingerir uma grande quantidade por dia ou na semana, ela pode provocar contrações prematuras e até abortar o bebê pela adrenalina do seu corpo estar muito elevada, o que acaba deixando seu sistema nervoso agitado assim como seus nervos também.

Bebidas alcóolicas

Se o álcool em si não é muito aconselhável para as pessoas no geral, ele é totalmente restrito para as futuras mamães.

Como o feto ainda não possui um organismo totalmente preparado para a absorção do álcool e para fazê-lo evaporar, a substância acaba provocando sérios riscos no desenvolvimento e na saúde do pequeno. O bebê pode ter má formação, complicações no desenvolvimento neurológico e cerebral, e complicações cardíacas também.

Chás

Apesar de ser algo que pode ter pego você de surpresa, alguns chás possuem uma química muito perigoso para os bebês. Essa química é encontrada nos chás escuros como boldo, chá-mate, chá-verde, canela, cravo, hortelã, arruda e romã.

Esses chás podem causar abortos e contrações prematuras.

Sucos não-pasteurizados

Esses sucos não passaram pelo processo de esterilização, não possuem uma higiene adequada para que eles possam ser ingeridos pelas gestantes.

Aconselhamos investir nos sucos naturais como laranja, melancia, limão, e de qualquer outra fruta que consiga bater e coar com facilidade.

Leites e queijos não-pasteurizados.

O mesmo processo que ocorre com o suco deve ocorrer com o leite e seus derivados, para que as bactérias sejam eliminadas e não haja riscos maiores de intoxicação ou qualquer outra doença.

Sempre certifique-se lendo os rótulos de que o produto foi pasteurizado antes de irem para a área de venda.

Cuide muito bem de seus alimentos!

Se você estiver seguindo firme a dieta e não quiser deixar sua comida de lado no momento de sair ou ir para algum lugar, siga algumas instruções muito importantes:

 – Preserve sua comida em um local longe do calor ou de temperaturas altas;

 – Se quiser comer no local, peça comidas muito bem cozidas e as mais frescas possíveis, principalmente carnes e ovos;

 – Nunca deixe de consumir sua comida depois de duas horas. Após um longo tempo sem ser tocada, as bactérias se proliferam em maior escala na sua comida;

 – Sempre evite comer frituras, coisas com muito açúcar, muito sal, e qualquer outro tipo de comida que possa te deixar com uma sensação de desconforto ou inchaço.

WhatsApp chat