Afinal, por que usar mandrião no batizado?

Desde antigamente era muito ouvido sobre o tal mandrião nos batizados, aquela enorme camisola unissex que tanto meninas como meninos usavam e era passada de geração para geração como forma de ligação entre as famílias.

Porém, você já se pergunto por que usavam tanto essa peça durante os batizados?

Aposto que foi uma pergunta que também tem te deixado com uma pulguinha atrás da orelha, certo?!

Nesse nosso artigo vamos te revelar o porquê dessa peça ser tão famosa durante os batizados e por que a maioria dos mais conservadores não abre mão dessa peça ser usada nos batizados infantis.

Quando surgiu o uso do mandrião?

Vamos precisar voltar lá nos tempos antigos, mas especificamente no século XIX, quando a rainha Vitória, a soberana, batizou sua filha com um mandrião, o que não era tão popular na época.

Depois de um tempo, o ato foi popularizado pelos quatro cantos do mundo, sendo adotado pelo brasil depois de um tempo como símbolo do batizado infantil.

Daí para frente, a maioria dos batizados daquela época eram só com o traje, raramente era visto algum batizado que não fosse com a peça.

Quais são as vantagens de usar o mandrião no batizado?

Além de ser uma peça muito prezada durante séculos, o uso do mandrião durante o batizado é muito mais do que apenas uma simples peça, sua representação é muito mais peculiar do que pensávamos.

Ao usar o mandrião no batizado, você estará trazendo os seguintes benefícios:

 – A honra de estar prezando o tradicional no momento mais especial e único da vida do seu pequeno, mantendo a tradição dos batizados;

 – Por mais que seja um vestido grande e aparentemente pesado, o mandrião é muito confortável para a criança deixando que ela se sinta bem durante a cerimônia inteira;

 – Além de você poder utilizar esta vestimenta nos seus outros filhos que poderão nascer ou emprestar para um sobrinho ou sobrinha usar, você estará utilizando uma peça que nunca sairá de moda e é considerada elegante e linda por muito, tanto que até o príncipe George, filho da duquesa Kate e do príncipe Willian, usou durante seu batismo.

Como escolher o modelo certo de mandrião?

Primeiro, você deverá fazer uma pesquisa sobre o clima na data escolhida para realizar o batismo do se pequeno, pois há muitos mandriões que possuem os tecidos finos e que podem não ser o suficiente para vedar o calor corporal do seu pequeno e acabar permitindo que o vento gelado passe por eles.

Se o clima estiver frio, opte pelos mandriões confeccionados com lã e tricoline, com renda mais grossas e acabamentos em bordado, sempre se lembrando que as mangas são muito importantes estarem com o mínimo de falta de tecido possível para não correr o risco do seu pequeno sentir frio nos bracinhos durante a cerimônia. Se você quiser, escolha um casquinho de cor neutra e simplesinho para vestir por cima do traje.

Agora, se o clima estiver fresco e ensolarado, pode abusar dos estilos e modelinhos de mandriões que você estiver procurando. As manguinhas curtas e rendadas são muito bem-vindas para se usar nesses tipos de clima.

Quais detalhes eu preciso analisar no mandrião?

Para saber se a peça é boa, seus detalhes e acabamentos precisam estar em perfeitas condições e muito bem trabalhados. Muitas pessoas podem até enfatizar que as peças mais caras são as melhores, mas nem para todas as peças essa frase pode ser utilizada.

Na realidade, o que define realmente se uma peça é boa não é seu preço, mas sua qualidade e atenção no momento da confecção.

Você precisa ficar atento nos seguintes detalhes:

 – Analise o local onde você irá comprar o produto, se o local é de confiança, se possui uma diretriz confiável e se seu material te boa qualidade;

 – É importante que você observe muito bem a dimensão das peças, principalmente se você for comprar online. Vá na tabela de medidas e veja se todas as medidas são compatíveis com as medidas das roupas do seu filho, principalmente a circunferência das mangas e cintura;

 – Pesquise sobre opiniões e referências do produto, veja o que as outras pessoas falam sobre ele e se ele possui muitos pontos positivos ou não.  Se sua avaliação não for muito boa, provavelmente o produto não possui uma qualidade satisfatória;

 – Observar a tonalidade da peça também é um pouco muito importante quando se vai comprar o mandrião. Como ele ficará contigo durante muito tempo e pode ser passado para as gerações futuras, verifique se realmente a cor está bem vivida, se não há manchas ou qualquer outro detalhe que seja negativo na peça e que pode causar problemas e prejuízos futuros quando você for lavar ou levar a lavanderia;

 – O estilo da peça é importante para que você não saia muito do original, não fique algo muito diferente e que posa causar olhares julgadores ou até mesmo perguntas que causam desconforto dos mais conservadores. Tente ao máximo procurar uma peça que se encaixe no padrão, mas nada que impeça dela ser muito bem confeccionada e que tenha um detalhe ali ou outro aqui, até porque os mandriões acabaram pegando a modernidade podendo ser encontrados com diversos modelos hoje em dia.

Quem deve dar o mandrião para a criança?

O mandrião é algo a ser conversado entre a mãe a madrinha. Nos tempos antigos, as madrinhas costumavam presentear os bebês com a veste, porém, isso foi mudando conforme o tempo e, agora, tanto faz quem irá dar o presente para o bebê, o importante será a intenção e se a peça realmente está de acordo com a expectativa da mãe.

Se caso você optar por deixar a madrinha do seu menino dar o mandrião, cite os detalhes principais que você quer que a peça tenha como o tamanho das mangas, o estilo de renda, a cor, o tamanho, o tipo de gola, se vai ter touca ou não, esses detalhes que podem fazer uma grande diferença no momento do batizado.

Então, uma boa conversa com a madrinha do seu pequeno antes de decidir ir comprar a peça é a melhor coisa que você fará, mamãe! 

WhatsApp chat